Dahon Curl i7


A Curl é uma bicicleta performance da Dahon e também a mais compacta de roda 16" - 349 etrto (aprox 18")
Pela primeira vez chegou-me às mãos uma e depois de a experimentar tive de parar e reflectir um pouco sobre ela... Sempre deduzi que seria mais do mesmo, que provavelmente iria ficar aquém das expectativas e que seria quase certo a conclusão: oh! por mais um pouco tenho uma B. 
enganei-me, fui preconceituoso em relação ao design por ter familiaridades com o que já havia. Mas até isso a Dahon previu e criou este FAQ interessante
Obviamente que a Curl não é a bicicleta perfeita e tem ali algumas coisas que gostava de alterar, mas é uma bicicleta muito bem conseguida, mais vocacionada para deslocações urbanas do que viagens grandes em cicloturismo (não é impossível!) e tem uma dobragem super rápida. O facto dos 3 apertos serem de alavanca e não de roda como encontramos na B, faz com que se poupe um bom tempo, especialmente útil na correria diária para apanhar o comboio ou o metro. 
O botão que permite "separar" a parte traseira do quadro.
Não não tem uma mola na traseira para suspensão :( por isso o melhor remédio se fizeres caso é um espigão com suspensão. O que faz todo o sentido em rodas 16" 
O sistema apesar de tudo é simples, aquele parafuso entra dentro da peça azul do quadro e a mola tranca. 
O tradicional suporte traseiro ganhou 4 rodinhas para que a bicicleta pouse facilmente e a possamos empurrar como se fosse um trolley

A roda entra dento do quadro. Ou melhor dizendo fica entre os dois tubos que reforçam esta zona. Importa dizer que a Curl está preparada para levar até 130kg (à garantia)
Aqui visto de outro angulo. repara que o tensor de corrente assume um papel fundamental nesta parte permitindo à corrente permanecer no carreto/prato. Pelo menos na teoria, notei aqui alguma resistência do tensor e que pode levar à saída da corrente no prato grande se movermos o pedaleiro para trás. Ainda vou ter de estudar mais o assunto, acredito que uma melhor lubrificação/folga nas roldanas o faça trabalhar melhor. 
Ao contrário do que estamos habituados, o pedal do lado direito da Curl é fixo e o esquerdo é destacável através do sistema proprietário da Dahon que se encontra noutras bicicletas como a Dahon Dash. 
  
Tem uma base que permite encaixar o pedal como podes ver na foto. Existem duas entradas, não entendo se é para ter mais opção ou se é uma peça que acompanha este sistema de engate independentemente de ser 1 ou 2 pedais. Gostava de conseguir esta peça para oferecer ao pessoal que me comprou Dash 
o quadro tem um formato que ou odeias ou te apaixonas à primeira. Nota-se demasiado as soldas da tubagem inferior principalmente com as cores claras, um detalhe que devia merecer mais atenção nas próximas gerações. 
 
 
A dobradiça é realmente muito robusta e há um reduzido contacto entre partes, tal como acontece na dobradiça V-Clamp que encontramos nas Dahon Mu, Vigor,etc. Neste caso esta utiliza uma mecânica muito parecida com a do espigão de guiador Radius. Aquela língua prata entra na outra parte da dobra. Se por um lado facilita imenso a dobragem, por outro obedece a maior cuidado a verificar se está com a pressão suficiente. Com a utilização o aperto tende a ficar mais "mole" e deve ser reapertado (tal como outras Dahon)
 
E por falar em espigão, repara neste monstro. A Dahon redesenhou o habitual espigão dobrável, fortalecendo-o com mais material. Alumínio hidroformado 6061. O nome dele é "Eiffel" ^_^
O aperto continua a ser idêntico ao das outras Dahon, mas o espigão é realmente muito mais sólido e nota-se a diferença em estrada com muito menos vibração, mesmo sendo telescópico. E é uma roda 16 (18" na prática), imagino numa de roda 20.  
Há no entanto um detalhe que me deixou nervoso. A caixa de direcção é maior que o normal, o espigão entra dentro da forqueta e esta é apertada nestes dois parafusos que vês na foto em cima. Ou seja em vez dos habituais 2 parafusos no espigão (no caso das Dahon costuma ser só 1) é na forqueta. O que me deixa nervoso é todo o sistema ser completamente diferente das restantes bicicletas Dahon. Não há hipótese nenhuma de substituir qualquer uma das peças por outra coisa qualquer da Dahon nem que seja só para o desenrasque. Isto não tem de um deal breaker, recordando que a Strida é mil vezes pior neste aspecto e é uma excelente opção. Há apenas que garantir peças e continuidade. (Sim já estou a tratar disso para Portugal e já sei que a Curl está a ser bem distribuída em várias regiões do globo)
  
Ainda sobre o espigão, o tubo superior, tem um aperto de guiador ergonómico e com patilha de segurança.
  
o aperto do tubo superior também é ergonómico. Uma coisa que me fez confusão no cockpit foram as manetes enormes de 3 dedos. Eu sei que no caso dos travões de ferradura ou de estrada como lhes queiras chamar, quando maior a manete maior o alcance, mas futuramente devia-se fazer alguma coisa em relação a isto. No caso desta Curl que devo guardar para demonstração, sou capaz de trocar. O guiador também é muito curto (para não exceder as medidas quando dobrada) Por isso sou capaz de oferecer um upgrade para um guiador mais comprido a quem me peça. É que 4 ou 5cm a mais no guiador são pouco relevantes no tamanho dobrada e fazem uma grande diferença na condução. Por outro lado se passas a vida a passar pelo meio de automóveis, pode ser uma boa ideia manter o original.
 
Manipulo rotativo Nexus 7v e punhos ergonómicos Selle Royal. Os punhos apesar de bons não são com parafuso e têm tendência a rodar neste guiador. Mas basta passar um pouco de fita no tubo e voltar a enfiar os punhos para resolver. É uma correção que vou ter de fazer sempre que entregar uma Curl
Aqui sou eu a dobrar à nabo. (fiquei sem bateria na maquina entretanto para corrigir) Não é assim. Tens de dar uma volta à roda, entrar ao contrário. Depois o lado esquerdo da forqueta encaixa numa pequena peça que está aparafusada ao tensor. 
Como já tinha dito o suporte traseiro serve também de descanso. Ela fica imóvel. Mesmo com muito vento não senti instabilidade. Por outro lado se tiveres carga atrás tens de a tirar. Por isso recomendo apenas topcases com engate rápido (ex sistema Klickfix traseiro) 
O espigão de selim da Curl é telescópico para permitir uma dobragem mais compacta. A medida do mais largo é 33.9 habitual das Dahon e a interior 28.6 menos comum. É também a parte inferior do espigão que permite manter a Curl fechada. 
como fiquei sem bateria antes do clímax, fica aqui uma foto não minha, totalmente dobrada. Autoria Jozef Kubica
apenas uma nota, a parte superior do espigão pode sair e ficar encaixada nesta peça que está colocada na forqueta. 
Muito inteligente. Embora na prática seja um pouco relevante, ela já é compacta o suficiente. É mais uma estratégia de marketing do que outra coisa. Sim porque as dimensões dela com o espigão ali colocado ficam em 54 x 27 x 58 cm (contra os 58.5 x 27 x 56.5 da B.)

Outros detalhes

Rodas com aros de parede dupla e pneus Schwalbe Marathon de 35mm que dispensam apresentações. Anti-furo, alta pressão e blá blá blá. O melhor para esta medida. Mas há outras opções em 349 inclusive da Continental que agora tem os Contact Urban 

Selim 5* acho que pela primeira vez não irei precisar de o trocar. Mas só o tempo dirá.
Travões de grande precisão Tektro R357 com corpo robusto (pivot duplo) Uma boa alternativa aos vbrakes. No entanto penso que se perdeu uma boa oportunidade de incluir discos. Pelo menos na traseira que tem espaço. A forqueta à frente tem uma largura de 54mm (leste bem)
E eu que me queixava dos 74mm habituais nas Dahon. Aqui o bónus para além da menor largura quando dobrada é uma maior resistência dos raios. A roda dianteira manteve os habituais 20 raios, a traseira tem 32. (normalmente são 28)
Cubo de mudanças internas Shimano Nexus 7. Nada a apontar, toda a gente conhece, todos os mecânicos conhecem, há sempre preças online. A versão i4 vem com o Sturmey e a i8 com o Nexus 8. 


Sobre a transmissão está perfeita para a maioria dos cenários, principalmente cidades menos planas. Podes sentir a necessidade de um pouco mais de pedalada em descidas ou até planos dependendo das pernas. Apesar de tudo é uma bicicleta em que se pode mexer na transmissão à vontade. A largura traseira é de 130mm, o eixo de origem é quadra, não há restrições no tamanho do prato (pode levar pedaleiros com pratos de 53 dentes ou mais. O de origem tem 44. E o carreto traseiro é de 16. 
Levas uma  bonita chapa na testa do quadro, mas ficas sem a slot para Klickfix. É a vida. Até porque com o travão ali seria difícil (não impossível) enfim. O adaptador Klickfix certo é o Caddy para o espigão de guiador ou/e espigão de selim

et voilá! a Curl que lembra um golfinho :) 

Conclusão
A Curl é provavelmente a melhor opção para deslocações em cidade e para quem não quer andar com o peso extra do cadeado. É suficientemente compacta e leve para podermos entrar nos sítios sem olhares reprovadores (=invejosos?) como acontece de vez em quando com dobráveis maiores de roda 20". Ainda há uma Dahon mais leve e compacta que é a K3. Mas por ter roda 14 e suportar apenas 85kg, é muito menos versátil e será sempre uma 2ª bicicleta para ocasiões. A Curl não precisa de ser apenas uma 2ª bicicleta, pode ser a principal, podem-se fazer viagens maiores com ela (tal como eu já fiz com a Curve de tamanho idêntico). O facto de ter uma roda 16" 349 significa que teremos sempre pneus, câmaras e rodas disponíveis em qualquer parte do mundo. 
Sobre o transporte de cargas pode-se usar na mesma o sistema Klickfix, aproveitar o suporte traseiro para topcases e até acrescentar uma cadeira de criança no espigão de selim

bem vou continuar a andar com ela, se estiveres a pensar comprar uma e quiseres testar envia-me uma mensagem

Podes encontrar mais info aqui - www.dahon.pt/dahon-curl


Comentários